Canais de Atendimento:

Florianópolis - Santa Catarina

Parâmetros avaliados para qualidade da ração

Doenças de notificação obrigatória na aquicultura

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é o órgão regulador responsável por estabelecer as regras e normas para a notificação obrigatória de doenças em aquicultura. A Anvisa é responsável por monitorar e controlar a qualidade e a segurança dos alimentos, incluindo os produtos da aquicultura, para garantir a saúde dos consumidores. Além disso, a Anvisa também colabora com outros órgãos do governo, como o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), para implementar medidas de prevenção e controle de doenças em fazendas de aquicultura.

 

Doenças de notificação obrigatória

As doenças de notificação obrigatória em aquicultura são aquelas que precisam ser comunicadas imediatamente aos órgãos reguladores quando detectadas, pois podem causar danos significativos aos cultivos e ameaçar a saúde dos consumidores. No Brasil, as principais doenças de notificação obrigatória em aquicultura são a tilápia lake virus (TiLV) e a doença de giárdia.

A TiLV é uma doença viral que afeta principalmente as tilápias e pode causar altas taxas de mortalidade em cultivos. Já a doença de giárdia tem como causador um protozoário e pode causar diarreia e outros problemas de saúde nos peixes.

 

Porém, ainda existem outras doenças de notificação obrigatória no Brasil:
  • Ictioftiríase: causada por vírus, bactérias ou fungos, essa doença afeta principalmente os peixes de água salgada.
  • Vibriose: causada por bactérias do gênero Vibrio, essa doença é comum em peixes de água salgada e pode causar lesões na pele e nos olhos.
  • Furunculose: causada por bactérias do gênero Aeromonas. Essa doença é comum em peixes de água doce e pode causar tumores ou nódulos nas nadadeiras e na cabeça.
  • Pancreatite necrosante: causada por bactérias do gênero Aeromonas, essa doença é comum em peixes de água doce e pode causar inflamação no pâncreas, levando à morte.
  • Enterites bacterianas: causadas por várias bactérias, essas doenças podem afetar o trato gastrointestinal de peixes de água doce e salgada.
  • Enterites virais: causadas por vírus, essas doenças podem afetar o trato gastrointestinal de peixes de água doce e salgada.
  • Cistiose: causada por protozoários do gênero Ichthyophthirius multifiliis, essa doença é comum em peixes de água doce e pode causar lesões na pele.
  • Outras doenças, causadas por vírus, bactérias, fungos, parasitas e outros agentes infecciosos, que possam ser consideradas de notificação obrigatória pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

 

No Mundo:

No mundo, as doenças de notificação obrigatória em aquicultura incluem a doença de Ictiofobia, causada por um vírus e afeta principalmente o salmão. Outra doença é a vibriose, causada por uma bactéria e pode afetar várias espécies de peixes.

Além dos danos diretos causados pelas doenças, elas também podem afetar negativamente a economia do setor. Por isso, é importante que as fazendas de aquicultura tenham boas práticas de gestão. Uma delas é a prevenção e o controle de doenças, para minimizar o risco de surtos e garantir a saúde dos cultivos.

Imagem: Geovana Albuquerque


Grátis!

Receba nossos artigos sobre gestão, inovação e produtividade diretamente em seu email!