Canais de Atendimento:

Florianópolis - Santa Catarina

Páscoa

Diferenças da piscicultura água doce ou salgada

Você sabe quais as diferenças da piscicultura água doce ou salgada? Ou então já ficou em dúvida entre a piscicultura água doce ou salgada? Bom, a piscicultura no Brasil é uma atividade crescente, com uma produção anual de cerca de 1 milhão de toneladas de peixes. A maioria da produção é de peixes de água doce, como tilápia, carpas e tambacu, e a maior parte acaba por se destinar ao mercado interno. A criação de peixes de água salgada, como camarão e peixe-espada, também tem crescido nos últimos anos, mas ainda representa uma proporção menor da produção total. Além disso, é uma atividade econômica importante, gerando empregos e renda, especialmente em áreas rurais. A tilápia é a espécie de peixe de água doce que os produtores mais gostam de criar no país! E também acabam por considerar como uma das principais fontes de proteína animal.

 

Piscicultura água doce ou salgada

A criação de peixes de água doce é mais comum no Brasil, devido à disponibilidade de recursos hídricos e à demanda do mercado. As espécies mais criadas são tilápia, carpas e tambacu. Entre as vantagens da criação de peixes de água doce estão a possibilidade de cultivo em sistemas intensivos, o baixo custo de produção e a adaptabilidade a diferentes climas e condições de água. Por outro lado, as desvantagens incluem a maior incidência de doenças e a necessidade de tratamento regular da água.

 

A piscicultura de água doce apresenta várias vantagens, incluindo:
  • Possibilidade de cultivo em sistemas intensivos: A criação de peixes em tanques ou viveiros permite o uso de técnicas de produção intensiva! Então, os produtores tendem a aumentar a densidade populacional e a produtividade.
  • Baixo custo de produção: A criação de peixes de água doce geralmente tem um custo de produção mais baixo do que a criação de peixes de água salgada! Isso se dá devido à menor necessidade de infraestrutura e equipamentos especiais.
  • Adaptabilidade a diferentes climas e condições de água: Muitas espécies de peixes de água doce são adaptáveis a diferentes condições ambientais. Assim, é permitido que a criação ocorra em diferentes regiões do país.
  • Grande demanda do mercado: A produção de peixes de água doce é uma das principais fontes de proteína animal no Brasil. Mesmo assim ainda há uma grande demanda do mercado interno e externo.
  • Possibilidade de criação em sistemas integrados: A piscicultura de água doce pode ser integrada com outras atividades agrícolas, como a agricultura, permitindo a utilização de recursos de forma mais eficiente e reduzindo os custos de produção.

 

A criação de peixes de água salgada, por sua vez, é menos comum no Brasil, mas tem se desenvolvido cada vez mais nos últimos anos. A espécie mais criada é o peixe-espada. As vantagens da criação de peixes de água salgada incluem a maior resistência às doenças e a possibilidade de cultivo em sistemas extensivos. Porém, as desvantagens incluem o alto custo de produção, a necessidade de água salgada e a complexidade do manejo.

 

A piscicultura de água salgada apresenta várias vantagens, incluindo:
  • Maior resistência às doenças: As espécies de peixes de água salgada são geralmente mais resistentes às doenças do que as espécies de água doce! Então os produtores podem reduzir os custos com tratamentos e aumenta a taxa de sobrevivência.
  • Possibilidade de cultivo em sistemas extensivos: A criação de peixes em ambientes naturais, como lagos e lagoas, permite o uso de técnicas de produção extensiva. Assim, temos um menor custo e menor densidade de estocagem.
  • Alta valorização do mercado: As espécies de peixes de água salgada, como camarão e peixe-espada, são altamente valorizadas, permitindo preços de venda mais elevados.
  • Possibilidade de criação em ambientes marinhos: A piscicultura de água salgada pode ser realizada em ambientes marinhos. Assim, ela acaba por oferecer novas oportunidades de negócios.
  • Diversidade de espécies: A piscicultura de água salgada oferece uma ampla variedade de espécies com características nutricionais e culinárias diferentes, ampliando o leque de opções para o mercado.

 

A boa gestão de fazendas aquícolas é fundamental para o sucesso das criações de peixes de água doce e água salgada. Isso inclui a utilização de técnicas adequadas, o monitoramento constante e a implementação de medidas de controle de doenças e pragas. Além disso, é importante considerar as questões ambientais e a sustentabilidade na gestão da fazenda.

 


 

Grátis!

Receba nossos artigos sobre gestão, inovação e produtividade diretamente em seu email!